No e low poo: entenda as técnicas e suas diferenças

No e low poo: entenda as técnicas e suas diferenças

Todo ano surgem novas tendências capilares, como tinturas, cortes e penteados inspirados em celebridades e tratamentos para deixar os fios mais bonitos e saudáveis. Uma das novidades que vieram para ficar são as técnicas No e Low Poo.

Elas são métodos de lavagem capilar menos agressivas por não retirarem toda a oleosidade natural (e benéfica) dos fios, por isso, são muito usadas em cabelos crespos, cacheados e enrolados. Mas os lisos não precisam ficar de fora, pois, eles também podem aproveitar os benefícios dessas técnicas mais naturais de cuidar da saúde capilar.

Na lista de motivos para você aderir a uma dessas técnicas estão a diminuição do número de lavagens e a promessa de fios mais saudáveis, brilhantes e disciplinados. Se você quer conhecer como o No e Low Poo funcionam, quais são os componentes proibidos em cada um e como começar, continue lendo este post!

Qual é a origem dessas técnicas?

Ela foi criada pela inglesa Lorraine Massey, cofundadora da empresa de produtos exclusivos para cabelos cacheados chamada Deva Curl. Ela escreveu um livro chamado Curly Girl (traduzido para o Brasil como “Manual da garota cacheada”), popularizando os conceitos No e Low Poo para o mundo inteiro. Elas consistem em técnicas para lavar os fios de maneira mais suave e livre de compostos químicos agressivos como sulfatos, petrolatos e silicones.

A indústria dos cosméticos por muito tempo associou oleosidade capilar com sujeira, mas não é bem assim. O óleo também contém propriedades que hidratam os fios naturalmente. Quando usamos um shampoo com sulfatos fortes, ele retira toda a oleosidade dos fios, deixando-os fracos e quebradiços. A espuma dos shampoos convencionais, que assimilamos a uma ideia de limpeza, é feita com esse componente agressivo.

Os petrolatos formam uma película impermeável sobre o cabelo, criando uma falsa sensação de brilho e maciez. Além disso, eles vão se acumulando nos fios, dificultando a penetração de outros produtos que poderiam tratar o ressecamento. Muitos silicones possuem petrolato em sua composição, por isso, também não podem ser utilizados por quem deseja seguir o No e Low Poo.

Por causa das suas estruturas curvadas, a oleosidade demora para chegar até as pontas dos cabelos cacheados e crespos, deixando-os mais propensos ao ressecamento e com mais frizz em comparação aos lisos. Apesar do No e Low Poo terem sido criados para esses tipos de fios, elas podem ser utilizados por todos.

O que é Low Poo?

A tradução de Low Poo significa pouco shampoo e nessa técnica não são liberados produtos que tenham químicos agressivos como os sulfatos pesados e os petrolatos.

Conheça alguns dos ingredientes proibidos

Sulfatos pesados

  • Sodium Laureth Sulfate;
  • Sodium Myreth Sulfate;
  • Sodium Lauryl Sulfate;
  • Ethyl PEG-15 Cocamine Sulfate;
  • Ammonium Laureth Sulfate.

Petrolatos

  • Óleo Mineral (Mineral Oil);
  • Petrolato (Petrolatum);
  • Parafina Líquida (Parafinum Liquidum);
  • Vaselina (Vaseline);
  • Cera Microcristalina (Microcrystalline Wax).

O que é No Poo?

No Poo significa sem shampoo e é uma técnica que não utiliza produtos que contenham sulfatos, petrolatos e silicones insolúveis.

Quando falamos de No Poo, não podemos deixar de citar o Co-Wash. Esse método de lavagem libera apenas condicionadores limpantes e livres de químicas agressivas na sua composição. É comum intercalar as lavagens com um produto No Poo e outro Co-Wash.

Para facilitar o entendimento, todo o produto liberado para No Poo também é permitido para Low Poo. No entanto, o contrário não é válido. Além de todos os componentes proibidos do Low Poo, o No Poo também não usa silicones insolúveis e sulfatos leves.

Conheça alguns dos ingredientes proibidos

Silicones insolúveis

  • Dimethicone;
  • Cetearyl Methicone;
  • Cetyl Dimethicone;
  • Dimethiconol;
  • Methicone;
  • Phenyl Trimethicone.

Sulfatos leves

  • Sodium Cocyl Isethionate;
  • Sodium Lauryl Sulfoacetate;
  • Decyl Glucoside Poly Carboxylate;
  • Methyl Cocoyl;
  • Poliglucosídeos (Polyglucosides).

Como iniciar uma rotina de cuidados No e Low Poo?

Depois que você escolheu entre o No e Low Poo, o primeiro passo é verificar quantos produtos liberados para essa técnica você já tem em casa. Para evitar desperdício, doe os itens proibidos para alguém ou use-os até o fim antes de começar a nova rotina. Pode parecer exagerado, mas não esqueça de higienizar todos os pentes, escovas e acessórios de cabelo também. Para isso, misture um litro de água com 3 colheres de sopa de shampoo com sulfato forte em um balde e deixe os itens de molho por um tempo antes de lavar.

Para começar essa nova rotina de cuidados, lave os cabelos com um shampoo com sulfato,  mas livre de petrolatos pela última vez. Repita esse processo para que o produto limpe bem os fios e garanta que eles não tenham nenhum resíduo dos componentes proibidos. A partir desse momento, use apenas os itens liberados para No e Low Poo.

Se você tinge os fios, fique atenta na embalagem da sua tintura e tonalizante! Já existem marcas que podem ser usadas por quem faz essas técnicas. E, caso ao longo da sua rotina, você use algum produto proibido, não se preocupe. Lave o cabelo com um shampoo com sulfato (aquele mesmo que você usou para começar na técnica) antes de voltar a usar os demais produtos liberados.

Depois das primeiras lavagens, o seu cabelo pode ficar ressecado e com menos brilho. Isso acontece principalmente com pessoas que usaram muitos produtos com sulfatos e petrolatos antes. Depois que essa “maquiagem” dos fios saírem, eles vão responder melhor ao novo tratamento. Por isso, não descuide da hidratação! E, se possível, adere ao cronograma capilar.

Entrar nessa tendência é fácil, porém, comprar os produtos certos exige olhos de águia para se certificar de que você não comprou nenhum produto proibido. Fique sempre atenta na composição descrita nos rótulos e leve uma lista com os ingredientes que não são liberados na hora das compras.

O No e Low Poo limpam sem retirar a oleosidade natural dos fios. Eles proporcionam uma limpeza mais suave, o que é muito importante para os cabelos crespos e cacheados. Porém, essas técnicas podem ser usadas em todos os tipos de fios, mantendo-os mais saudáveis e com mais brilho. Que tal dar uma chance para uma delas?

Está curiosa para saber quais são próximos posts do blog? Assine a newsletter para receber todas as dicas do Segredo da Cor direto no seu e-mail!

Você pode gostar

DEIXE UM COMENTÁRIO